Loading

Crédito para mulheres empreendedoras: bom negócio para todos

Esse é um Guest post! 😉

Crédito para mulheres empreendedoras

Atualmente a participação das mulheres nos pequenos negócios é alta em muitos países, testemunhando a crescente expansão do empreendedorismo feminino. No Brasil existem 10 milhões de mulheres empreendedoras, segundo a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor, publicada pela Valor Econômico.

Segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o empreendedorismo feminino significa autonomia nos negócios, e está aumentando em decorrência da falta de emprego formal para mulheres, em regiões metropolitanas.

A autonomia, entretanto, se torna difícil quando a mulher prefere procurar uma ocupação com horário flexível, que seja compatível com as tarefas domésticas. Assumindo uma dupla jornada de trabalho, as mulheres ganham menos que os homens e aceitam piores condições de trabalho.

Portanto, o empreendedorismo promove melhores condições socioeconômicas para as mulheres se tornarem autônomas e independentes financeiramente. Mas para isso o acesso ao crédito é essencial.

crédito mulheres empreendedorasAs pesquisas indicam que as mulheres sempre tiveram menos facilidade para conseguir recursos financeiros do que os homens e isso é motivado por vários fatores. Em primeiro lugar, sua rede de contatos é menor, já que sua experiência profissional é mais limitada, na maioria das vezes. Além disso, as inovações das mulheres parecem ser menos visíveis, porque a maneira feminina de participar do processo produtivo, agregando valor aos produtos, é diferente dos homens, o que nem sempre era compreendido pelas instituições de financiamento.

Para que as mulheres possam obter mais facilmente o crédito que precisam em seus negócios é preciso que sejam compreendidas suas características. Como exemplo, as empreendedoras procuram menos sócios do que os homens e confiam em suas habilidades para o seu próprio negócio. Seu estilo é o de valorizar o trabalho de empregados e clientes, de forma participativa. Suas responsabilidades na família fazem, muitas vezes, com que o ritmo dos negócios seja mais lento do que o dos homens.

Os bancos públicos brasileiros tem crédito especial para mulheres empreendedoras

O governo federal, desde 2011, ampliou o microcrédito para mulheres empreendedoras. Em uma iniciativa da Secretaria de Política para as Mulheres e da Caixa Econômica Federal, há um programa com esse objetivo, que apoia o empreendedorismo feminino para garantir a autonomia econômica através do acesso ao crédito.
Não há dúvida de que as atividades empreendedoras levam não somente à melhoria de vida das mulheres, como também geram emprego e tem um reflexo muito positivo na renda familiar.

Para as mulheres que se iniciam nos pequenos negócios existe a disponibilidade de financiamento até um limite de R$15 mil. O prazo para pagamento é de até 24 meses e as taxas de juros variam de 0,93% a 3,9% ao mês.

É importante saber que a Caixa fornece assistência técnica para a formação dos empreendimentos, em todas as regiões do país. O crédito para mulheres da Caixa é um instrumento de apoio para a sustentabilidade econômica que contribui para a erradicação da miséria.

Crédito para a mulher nos bancos privados

Os bancos privados reconhecem a mudança social que fez com que as mulheres se destaquem na sociedade, na manutenção do patrimônio e bem estar da família.
No banco Santander, as mulheres representam 70% da carteira de clientes. São elas as que mais procuram crédito e mais investem. O público feminino retorna os empréstimos dentro de uma taxa de 97,5%, o que é um exemplo de adimplência e sinal de competência no gerenciamento dos negócios.

As mulheres representam 51,5% da população brasileira, segundo o IBGE, ou seja, a maioria. Atualmente o público feminino é também maioria no setor de microcrédito, segundo o Banco Santander. E os empréstimos estão financiando negócios próprios, que levam à autonomia financeira das mulheres.

Por Regina Di Ciommo, colaboradora do site Empréstimo.

Imagem: http://www.empresassa.com.br/2012/05/mulheres-empreendedoras-da-gestao-do.html
X