Loading

Dívidas no seu pequeno negócio?

Olá leitoras do Mulher Rica! Dentro do nosso tema super importante de Julho – Como acabar com as dívidas, vim falar sobre algo que atinge muitas das nossas leitoras: as dívidas nas pequenas empresas.

As empresas, assim como as pessoas, às vezes sofrem com muitas dívidas. Assumir a quantidade certa de dívida e no momento certo pode significar a diferença entre uma empresa que luta e que tenha êxito. Cerca de 50 por cento das pequenas empresas falham em seus primeiros cinco anos, em grande parte por causa de capital insuficiente, acordos de crédito pobres e muita dívida.

Para a maioria das empresas, o empréstimo faz sentido quando é necessário reforçar o fluxo de caixa ou o crescimento das finanças ou de expansão. No entanto, os últimos anos têm sido particularmente difícil para as pequenas empresas que se sobrecarregam por empréstimo de muito dinheiro, sem a capacidade pagarem o que devem.

Será que algumas dessas empresas em dificuldades têm sido mais capazes de evitar o endividamento desagradável, tomando decisões mais sólidas de empréstimo no início? Possivelmente! No entanto, uma vez que os credores estão na porta, já é tarde demais para realizar uma análise financeira sobre o passado.

Nestes casos, uma pequena empresária tem algumas maneiras de lidar com a dívida:

Tentar salvar o negócio enquanto tenta acertar as contas pendentes, ou permitir que o negócio falhe, mas com uma estratégia de saída que minimize as consequências financeiras.

gastos1.Salve seu Negócio 

Obviamente, a primeira opção na tentativa de salvar um negócio ao mesmo tempo gerir a sua dívida é tirar dinheiro do seu próprio bolso e colocá-lo em seu negócio. Este é um risco calculado que provavelmente falhou tantas vezes quanto tem sucesso, e só deve ser feito se você puder justificá-la como uma tática de curto prazo, que promete a probabilidade de um retorno a longo prazo.

  • Cortar Custos 

Se você não pode salvar o seu negócio com fundos próprios, é preciso identificar as áreas onde você pode reduzir custos. Talvez você pode sublocar o espaço não utilizado ou vender equipamentos sem uso. Embora diminuir sua força de trabalho não seja uma opção atraente, pode ser necessário para manter seu negócio vivo.

  • Contato com Clientes e Fornecedores 

Fique conectada com seus clientes, e busque formas de aumentar a sua exposição ao público e/ou melhorar o seu modelo de negócio, e, portanto, sua receita no final do mês. Ofereça aos seus melhores clientes pequenos descontos se eles puderem pagar-lhe mais rápido. Você também deve contatar seus fornecedores para providenciar descontos ou recalcular pagamentos atrasados.

  • Contato com Credores 

Fale com cada credor, e deixe ele saber de sua situação.

Ignorar seus credores só pode piorar a situação, quando você luta contra um problema de dívida será melhor se você agir cedo.

Uma vez que é do interesse de todos para encontrar uma solução, pedir que seus credores trabalhar com você para reduzir as taxas de juros, aumentar a sua linha de crédito ou reestruturar as suas opções de reembolso.

  • Consolidar Empréstimos 

Você pode consolidar (juntar) seus empréstimos de negócio em um único pagamento, o que pode reduzir os custos mensais, sem afetar negativamente o seu crédito. Um empréstimo de consolidação da dívida empresa pode permitir que você lide com um único credor, ao invés de muitos, e talvez consiga um empréstimo com uma taxa de juro mais baixa.

 

2.Venda o Negócio 

Lidar com um comprador é geralmente mais fácil e uma venda pode livrá-lo de obrigações futuras, uma vez que você tenha pago seus credores. No entanto, se a sua empresa tem mais dívidas do que ativos (dinheiro em conta, estoque, aplicação financeira, duplicata a receber decorrentes de venda a prazo,etc), você pode não ser capaz de encontrar um comprador.

Sua próxima opção seria a de negociar com seus credores para a distribuição de seus ativos. A maioria dos credores vai aceitar acordo por menos de saldo total de uma dívida, porque a disputa é cara e forçá-la à falência significaria que eles poderiam receber até menos.

Lembre-se, se ao ter feito o empréstimo você garantiu pessoalmente quitar uma dívida de negócios muitos credores exigem que um pequeno empresário assumir a responsabilidade pessoal de empréstimos ou linhas de crédito – você ainda será responsável por essas obrigações, a não ser que seja liberado por seus credores.

 

3.Falência

Se a sua empresa está na UTI de dívidas que não podem ser gerenciados, talvez seja hora de pensar em um desligamento ordenado. Trancar as portas e ir embora é uma escolha arriscadavocê pode ser processada por credores que podem ir atrás de seus bens pessoais.

 

Lembrem-se mulheres, dívidas de pequenas empresas têm um peso maior na nossa vida, causando mais preocupação e estresse. Isso pode afetar diretamente outras áreas da sua vida, então tente solucionar da melhor forma!! E claro, quanto antes!

Não se envergonhe, seja forte para sair dessa e tire disso tudo uma grande lição!!!

Um beijo grande,

X