Loading

Economizar sem perder o prazer de viver

Olá riquezas,

Cleiton Oliveira é Coach e analista de perfil comportamental, formado pela Sociedade Latino Americana de Coach. Educador financeiro e possui a certificação de especialista em investimentos pela ANBIMA, além de autor do blog Resenha Virtual.Cleiton Oliveira

Em 2014 ele lançou seu primeiro livro, “Economizar sem perder o prazer de viver”; obra que busca instruir consumidores leigos sobre os princípios da educação financeira, através de um texto simples, acessível e altamente didático.

Recentemente lançou o eBook Como Eliminar as Dívidas – O método definitivo. Esse livro nasceu devido ao convívio com amigos, familiares e clientes, que possuíam mais dívidas do que a capacidade de quitá-las.

Logo, surgiu a necessidade de escrever esta obra para que pudesse colaborar com a libertação e prevenção das pessoas que se encontram no mundo dos endividados.

Conversei com Cleiton Oliveira sobre os principais pontos de seu livro. Nesta entrevista, falamos sobre como sair da inadimplência e para ela nunca mais voltar, e sobre como gastos inúteis nos sufocam e aprisionam, impedindo-nos de alcançar nossos reais objetivos, pode ser bem útil pra muitas riquezas do site.

Vem comigo:

Quando, como e por que surgiu a ideia de escrever a obra Como Eliminar as Dívidas – O método definitivo?
Após conviver com pessoas endividadas e trabalhar como planejador financeiro há mais de seis anos, percebi que muitas pessoas possuíam a intenção de pagar as suas dívidas, mas não sabiam por onde começar.
Então surgiu a ideia de criar um guia por meio do livro para alcançar um numero maior de pessoas, ajudando-as a ter uma relação melhor e mais saudável com o seu dinheiro.

Muitas pessoas, que atualmente se encontram endividadas, acreditam que, se ganhassem mais, resolveriam seus problemas financeiros. Qual a sua opinião sobre essa questão?
O problema do endividamento não está em ganhar menos,  está na diferença entre o seu ganho e o seu gastos mensal.
Logo, se você comprar uma bolsa ou sapato e esses gastos estiverem dentro de seu orçamento, não haverá risco algum.
O problema está em consumir muito mais do que o seu bolso pode pagar e, se por acaso uma pessoa  que está acostumada a gastar excessivamente obtiver um aumento do salário, o que acha que ela vai fazer ?
Ela vai direcionar esse aumento de salário para aumentar ainda mais o consumo se não tiver educação financeira e utilizar um controle de orçamento mensal.

Crédito pré-aprovado, juros reduzidos, facilidades em comprar através do cartão de crédito. O mundo parece nos empurrar para um consumismo desenfreado e, consequentemente, para um endividamento considerável. Particularmente, percebo que muitas pessoas sequer sabem quanto ganham e quanto gastam por mês. Você acredita que este é o resultado da falta de uma educação financeira inteligente? Caso sim, a partir de que idade devemos começar a nos instruir para consumir e economizar com inteligência?
Certamente. Com mencionei na questão anterior, a falta de educação financeira é um dos piores problemas do Brasil. Nos últimos anos, o acesso a diversas linhas de crédito fácil se tornou muito farto. Porém, as pessoas não foram instruídas para lidar com estas supostas facilidades.
Em um de meus empregos anteriores, uma funcionária fez a seguinte observação: “Esse mês tenho que pagar mais de R$1500.00 em dívidas (seu salário era de R$800.00). Também, a empresa meu deu cartão de crédito, cheque e VR. Eu fui gastando tudo e, descobri somente depois que teria que pagar o que gastei”. Isso é ocasionado pela falta de educação financeira. Essa instrução precisaria ser transmitida nos primeiros anos da criança, na escola. Deveria ser matéria obrigatória.
Assim, muitos dos problemas enfrentados pelos adultos seriam reduzidos ou eliminados. Mas esta instrução não deve vir somente das escolas; muitos pais, através de mesadas ou outros meios, podem introduzir o conceito de educação financeira para os seus filhos.

Em seu livro, você comenta sobre o consumo inteligente. Qual a principal característica de pessoas que consomem com inteligência? E como os pequenos gastos do cotidiano podem comprometer um orçamento familiar?
O consumo inteligente tem como principal meta definir o que é mais importante em sua vida. Efetuar um controle de gasto não quer dizer que você não vá comprar mais nada, porém, seus gastos serão realizados conforme seus objetivos.
Logo, o consumo inteligente fará com que você se dedique para a conquista da casa própria, para comprar aquele sapato ou celular que tanto deseja.
Geralmente sabemos responder quais são os nossos principais gastos, enquanto os pequenos gastos são negligenciados.
Quando utilizamos uma planilha de orçamento e computamos todos os nossos gastos mensais, podemos verificar que, na maioria das vezes, são os pequenos gastos acumulados que fazem um grande estrago nesse orçamento.
São esses pequenos gastos realizados de forma inconsciente que são responsáveis pelo seu endividamento e por você não realizar os seus maiores sonhos.

Convido você leitora a conhecer o nosso espaço dedicado totalmente a eliminar o endividamento. Na página Eliminar Dívidas, temos as principais dicas para sair do abismo financeiro e manter as contas em dia.

Cleiton Oliveira

X