Loading

Seu problema é a falta de dinheiro?

Seu problema é a falta de dinheiro?

Primeiro post da jornada do mês de Junho cujo o tema é: Principais dificuldades quando o assunto é cuidar das finanças.”

Olá meninas,

E cá estamos nós, começando uma super etapa aqui no MR. Segura na minha mão e vamos começar essa caminhada, tenho certeza que você começando hoje, aqui juntinho com a gente, persistindo e se dedicando, sua vida financeira vai mudar radicalmente.

O mês de Junho significa o começo dessa trajetória, e como todos os outros que virão, ele é indispensável.

Enquanto eu me preparava cuidadosamente para a criação do material desse primeiro post eu pesquisei muitas coisas, estudei bastante e no meio do caminho acabei encontrando um conteúdo muito bom da Paula Abreu, quem sigo e admiro muito. Ela estava abordando o nosso assunto preferido aqui do blog, dinheiro! E deste material é que veio a inspiração para o título do post.

Eu pergunto a vocês queridas leitoras, o problema financeiro de vocês atualmente é a falta de dinheiro?

Acredito que para a maioria a resposta foi SIM. Mas quando começamos a abordar o assunto finanças, é impossível não fazermos uma grande viagem nos bastidores das nossas vidas.

falta de dinheiro

Pois o que eu tenho a dizer para vocês, é que a falta de dinheiro não é o seu problema. Falta de dinheiro é um grande sintoma.

A forma como você lida, encara e se relaciona com o dinheiro tem tudo a ver com seus sentimentos, energias, emoções, muitas vezes inconscientes.

Se você aplicar as técnicas ensinadas de como se organizar financeiramente, como ganhar dinheiro, como economizar etc, você obterá resultados. Elas são indispensáveis mas mais que isso é importante que você consiga jogar com as suas ferramentas internas.

Para um carpinteiro, ter as mais modernas ferramentas é indispensável, porém ser um carpinteiro de primeira categoria, capaz de utilizá-las com a habilidade de um mestre, é ainda mais importante.”

Talvez você já tenha tentando várias técnicas financeiras para resolver seus problemas, no começo até conseguiu, mas com o tempo você estava enfrentando as mesmas dificuldades novamente. Você sabe as técnicas mas precisa entender como elas funcionam com você, na sua vida e no seu caso.

O dinheiro é apenas uma ferramenta (maravilhosa), o que faz diferença é a forma como você lida com ele. E é essa relação que precisa ser tratada. Porque o problema não é você gastar todo seu dinheiro em roupas, isso é um sintoma. A forma como você se relaciona com seu dinheiro tem tudo a ver com o seu jeito, com seu histórico, com a forma como tu encaras a vida.

O fato é que o seu caráter, o seu pensamento e as suas crenças são os fatores que determinam o seu grau de sucesso.”

Por isso é muito importante você saber:

  1. Quem é você?

  2. Como você pensa?

  3. Quais são suas crenças?

  4. Quais são seus hábitos e as suas características?

  5. Qual é sua opinião sobre si mesma?

  6. Quanta confiança você tem em si mesma?

  7. Como é seu relacionamento com as pessoas?

  8. Até que ponto você confia nelas?

  9. Você realmente acredita que merece ser rica?

  10. Qual é sua capacidade de agir apesar do medo, da preocupação, do incomodo, do desconforto?

  11. Você consegue ir em frente mesmo quando não está disposta a fazer isso?

Você já ouviu falar ou conhece pessoas que ganharam muito dinheiro de repente e em pouco tempo perderam tudo? Ou pessoas que fizeram muito dinheiro e perderam tudo ou quase tudo em divórcios, problemas com sócios e depois de um tempo recuperaram novamente?

O que essas pessoas têm de diferente? Com certeza o seu posicionamento, seus pensamentos, crenças etc. Tudo isso impacta diretamente a forma como você lida com seu dinheiro.

Quando alguma energia está desalinhada você enfrenta esses sintomas financeiros:

  • Não conseguir economizar;

  • Comprar demais;

  • Não conseguir ganhar dinheiro;

  • Entre outros…

Hoje vou ensinar algumas técnicas que já podem te ajudar a identificar qual seu verdadeiro problema com as finanças e como começar a tratá-los.

Esse tema é assunto de muitos e muitos encontros. Estou sendo bastante sucinta para ajudá-las a entender esses conceitos e a partir daí se observar melhor e se conhecer a fundo.

Lembre-se de que o primeiro elemento de toda mudança é a conscientização. Por isso é necessário fazer uma autoanalise, conscientizar-se, observar seus pensamentos, os seus medos, as suas crenças, os seus hábitos, as suas atitudes e a sua inação.

Coloque-se sob a lente de um microscópio. Estude-se!

Vamos por a mão na massa:

  1. A primeira coisa que você vai fazer é pegar seu caderninho e sua caneta, anotar todas as 11 perguntas citadas acima e responder uma a uma, com muita paciência, tentando ser o mais sincera possível em suas respostas. Esse é um excelente exercício de autoconhecimento. Você precisa saber quais são suas crenças financeiras, isso vai te ajudar a encontrar respostas importantes sobre sua relação com o dinheiro.

  2. Agora você vai identificar como está programado seu modelo de dinheiro, responda as seguintes questões:

    – Qual é seu atual modelo de dinheiro e sucesso e para quais resultados ele está dirigindo você subconscientemente?

    – Você está programada para o sucesso, para a mediocridade ou para o fracasso financeiro?

    – Está programada para viver na dureza ou para fazer fortuna?

    – Você está programada para ter uma renda baixa, uma renda média ou uma renda alta?

Agora, seguem dois exercícios para você fazer durante seu dia que vai ajudá-la a estar mais centrada em relação a suas finanças.

Seja responsável pelas suas atitudes:

    • Faça um controle durante 15 dias. Ao final de cada dia, liste por escrito um fato que tenha sido positivo e outro que tenha sido negativo na sua relação com o seu dinheiro. Depois, escreva a resposta para a seguinte pergunta: “Como eu criei cada uma dessas situações?”

      Esse exercício a manterá responsável por sua vida financeira e consciente das estratégias que estão funcionando a seu favor e das que estão contra você.

Focalize o que você tem:

    • Faça uma lista de 10 coisas pelas quais você se sente grata por ter e leia-a em voz alta. Repita essa leitura todas as manhãs durante os próximos 30 dias. Você precisa gostar do que tem, para ter mais e merecer ter.

Bom meninas, como eu disse esse assunto é muito abrangente, mas por aqui você já consegue das o primeiro passo e é isso que importa.

Espero que tenham aproveitado e que coloquem em prática o que ensinamos hoje.

Na quarta-feira que vem, a Lívia dará continuidade ao tema Principais dificuldades quando o assunto é cuidar das finanças.” e você não pode perder!

Tenham um lindo dia e até o dia 18/06!

Qualquer dúvida estou a disposição.

Grande beijo

Fonte de inspiração: livro os segredos da mente milionária.

X