Loading

História para motivar!

Olá flores do meu jardim!
Visitando um blog muito inspirador Walk and Talk Brasil, encontrei essa história mega motivadora e vim correndo postar para vocês! 

São esses exemplos de vida, de superação que fazem as esperanças se renovarem e a fé se fortalecer, todas nós somos capazes! Basta acreditar e correr atrás!

Aproveitem a leitura e tirem o que de melhor ela pode oferecer!

Um beijo grande


——————————————————————————–

Toda história é única … uma chinesa em um bilhão!! 

 

E tudo começou com seus antepassados que no início do século XX emigraram para Califórnia para trabalhar na construção de estradas de ferro, seu pai com 13 anos fez a mesma jornada, partindo para América. Aos 30 anos já tinha prosperado, retornou então para China em busca de uma esposa, foi quando conheceu a mãe de Sue e casaram-se. Dois anos depois ela nascia, nessa época as tropas de Mao estavam fechando todas as fronteiras do país. Seu pai teve que escapar para voltar ao trabalho na América mas mãe e filha ficaram, desde então seu pai passou anos tentando tirá-las da China.
“Foram longos anos de espera!!”, lembra Sue. “Quando tinha 5 anos minha mãe me deu um travesseirinho e pediu que sempre ficasse abraçada à ele com cuidado, sempre … anos mais tarde descobri que no travesseiro estavam escondidas suas jóias de casamento; as únicas coisas de valor que tínhamos. Elas acabaram nos salvando sendo usadas como escambo para pagar os guardas que nos deixaram atravessar para Hong Kong, onde nossa família nos esperava.”
De Hong Kong aos Estados Unidos demoraram mais um ano, e a história não para por aí … “Antes de chegar na América passei a minha infância vestida como menino, uma forma que minha mãe usou para enganar o governo, na época as topas de Mao pressionavam a população a ter apenas filhos homens e muitas meninas acabavam abandonadas ou assassinadas, então se me descobrissem …” 
 “Já nos EUA vivíamos com muitas dificuldades num gueto de imigrantes chineses em Los Angeles, nessa época eu tinha sete anos. Minha família não tinha condições para me comprar brinquedos mas eu usava minha criatividade para desenhar várias bonecas assim como suas roupas que eu cortava para vesti-las.”
“Mais para frente meus pais queriam que eu encontrasse um bom marido e um emprego como professora, mas não me rendi aos pedidos de meus pais pois queria seguir algo mais artístico!! Desde 3 anos sabia que tinha nascido com dons especiais para arte e tinha um propósito muito claro: sabia que estava no mundo para fazê-lo mais belo! Essa sempre foi a minha motivação e a contribuição que quero deixar!!”
Aos 19 anos, Sue Wong conseguiu seu primeiro emprego como designer e não parou mais. Já faz anos que montou sua própria marca onde é responsável por toda a coleção, não dividindo suas criações com outros estilistas. Se preciso ela pode desenhar até 25 modelos diferentes em um dia. Especializou-se em vestidos de festa e sua principal inspiração são os anos 20 e 30, uma época que considera glamurosa. Muitos dos filmes clássicos de Hollywood inspiram suas coleções, assim como o expressionismo alemão, o cubismo de Picasso e Braque, o ballet russo, a liberação feminina e a liberdade de pensamento. Considera que a moda pode transformar uma mulher pois está lidando diretamente com a sua auto-estima!! Disse um dia que queria fazer seu mundo mais belo e suas criações tem mesmo esse poder!!
Sue considera que a longa estrada que percorreu, assim como a cultura de seu país de origem, tiveram um grande impacto em sua personalidade e atitudes. A perseverança por exemplo foi uma dessas marcas.

E conclui …”Penso que assim como eu, todos que realmente quiserem, podem sair do nada e chegar tão longe quanto seus desejos possam imaginar. Se acreditarmos em nós mesmos, poderemos ultrapassar quaisquer adversidades. Todos nós temos potenciais ilimitados, o que acontece é que geralmente não usamos. O universo pode nos dar qualquer coisa que quisermos, basta darmos chance a ele…”

Acredito que todos nascemos com talentos, para alguns descobrí-los pode levar mais tempo, para outros pode ser apenas questão de coragem … muitos usam a desculpa de que o ambiente não contribui para seguir verdadeiramente suas habilidades e paixões, mas quando se quer de fato desenvolver aquilo que fomos presentados, a vida acaba ajudando … à esses podemos chamá-los “buscadores”. 
X