Loading

Queda da Selic. O que fazer?

Na quarta-feira passada, 06 de setembro, o Copom reduziu a taxa básica de juros da economia, Selic, para 8,25% ao ano. A taxa, que no início do ano estava em 13,27%, vem sofrendo quedas com o propósito de melhorar a economia do país, já que, baixando os juros, o crédito fica mais atrativo para quem quer consumir ou investir no seu negócio próprio, além de propiciar o consumo com a redução dos juros em compras parceladas e financiamentos, por exemplo.

Quem investe deve estar percebendo que a rentabilidade da renda fixa também caiu após a queda da Selic. Isso leva algumas pessoas a pensarem que investir não vale mais a pena e que é melhor voltar para a poupança. Entretanto, a fórmula de cálculo da rentabilidade da poupança também mudou devido ao novo valor da taxa básica de juros.

O calculo da rentabilidade da poupança muda de acordo com o valor da Selic. Se o seu valor estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança renderá 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial (TR). Caso o a Selic esteja valendo 8,5% ou menos, a rentabilidade será 70% da Selic mais a TR. Este último modo de cálculo passa a ser válido atualmente.

A Taxa Referencial é uma taxa atualizada diariamente pelo Banco Central e serve como base para alguns investimentos. O valor que será crescido no rendimento da poupança corresponde àquele do dia do aniversário. Para saber se investir na poupança com este novo cálculo será mais vantajoso, você deve analisar alguns aspectos. O primeiro é a finalidade do dinheiro. Se você busca um investimento que te permita o resgate a qualquer dia, essa pode ser uma boa opção, mas em termos de rentabilidade, não é a melhor opção. Geralmente investimentos baseados na Selic podem render mais que a poupança, dependendo das taxas envolvidas.

Comparando com outras modalidades de investimentos, a Selic em queda tende a proporcionar uma queda na rentabilidade de boa parte dos investimentos de renda fixa. A inflação também está em queda atualmente então, a possibilidade de melhor ganho real é maior. Investimentos em renda variável que tendem a ter maior rentabilidade por agora, já que, dentre outros fatores, os investidores procurarão por alternativas mais rentáveis que as encontradas na renda fixa, como comprova a alta do Ibovespa nessa segunda-feira, 11 de setembro.