Loading

Quem quer faz acontecer…

Sou uma apaixonada por empreendedorismo, um dos meus sonhos é ter meu negócio próprio, acho fantástico tudo que esse esse meio pode oferecer.
Realização pessoal… Oportunidade de realizar nossos mais intensos desejos! Amo demais!

Nas minhas leituras diárias, me empolguei demais com a história que encontrei no blog O que te motiva! Deu-me mais ânimo para persistir nos meus objetivos. Então o post de hoje é principalmente para as mulheres com espírito empreendedor ou quem sabe, para despertá-lo em você que ainda não tinha pensando nessa possibilidade!

Boa leitura e uma ótimo dia a todas!

__________________________________<3 <3 <3__________________________________

História de emprendedora!

Passar um tempo em Portugal foi tocar raízes cuja existência eu desconhecia, pudemos notar que muito do que vemos e vivenciamos no Brasil de hoje são claras marcas portuguesas. E foi na capital do país, onde descobrimos uma história de emprendedorismo, talento e muita dedicação; vale a pena contarmos um pouco da história da lisboense Ana Rita Madaíl e inspirar principalmente aqueles que querem começar um novo negócio.

Ana tem apenas 33 anos, hoje é dona de um dos melhores Hostels de Portugal, chamado Lisbon Guests. Pra quem não sabe exatamente a diferença entre um hotel e um hostel, eles são “quase” a mesma coisa, porém hostel conta com menos serviços, é como se fosse um hotel mais simples e mais prático, isso faz com que o preço pago por noite seja mais acessível do que em um hotel.

Mas não foi sempre que Ana trilhou nessa área, começou seu negócio em 2007 numa época em que ainda existiam pouquíssimos Hostels, antes disso Ana já foi assistente de dentista, fez publicidade, trabalhou em companhia aérea, no comércio de veículos e de imóveis; ela nunca se viu inteira em nada do que fez anteriormente mas sempre adorou estar em contato com pessoas, diz ela.
Aí está um “pequeno grande” detalhe no qual a gente deve prestar atenção na hora de começar um negócio, descobrir se sentiremos satisfação em realizá-lo, porque isso já é meio caminho andado.

O “start” de Ana foi ver um prédio antigo que seu tataravô construiu e que estava praticamente abandonado, iam perdê-lo se nada fosse feito. Sabe quem colocou a mão na massa e saiu pintando tudo? Ela mesma! Também não pensou duas vezes em pedir ajuda para uns amigos e uma pequena ajuda financeira para a mãe. Ela não perdeu tempo, pesquisou os melhores canais de divulgação do meio e anunciou mesmo antes de ficar pronto, o resultado foi que antes de terminar de pintar a última parade já tinham pessoas entrando pra se hospedar no Lisbon Guests.

Ana diz que quando é pra dar certo as coisas acontecem de uma maneira natural, isso não significa que não haja esforço e paixão imensos, hoje ela se sente inteira naquilo que faz. Esse é um dos motivos pelos quais seu negócio vai de vento em popa, começou com os 4 quartos do primeiro andar, em menos de um ano já estava concluindo mais 4 quartos no segundo e não parou por aí pois sua idéia é transformar o terceiro e último andar em um espaço diferenciado com quartos mais elegantes. Ana não visa só o dinheiro, sua preocupação é que os hóspedes se sintam bem, essa é a base mais próspera de seu empreendimento. Para isso lê todos os comentários na internet e faz o mesmo pessoalmente tentando ter o máximo de contato possível com seus hóspedes pra aprimorar os serviços. Além de cuidar dos negócios ainda arruma tempo pra ir para a faculdade de turismo que está fazendo.

Acho que podemos aprender um pouco com Ana, descobrindo o que nos apaixona, no caso dela: as pessoas, e conectar isso com o nosso trabalho. Ela poderia ter usado o antigo edifício de várias outras maneiras, até mesmo o vendendo, mas preferiu acreditar no seu talento.

X